Sindiposto | Notícias

Em sua primeira entrevista coletiva desde que assumiu o comando da Petrobras, Magda Chambriard disse que a companhia tem de ser rentável e atender interesses de acionistas majoritários (a União) e minoritários (o setor privado).

A nova presidente da estatal disse que seguirá eldquo;lógica empresarialerdquo; à frente da petroleira e prometeu acelerar a exploração de petróleo, citando inclusive a Margem Equatorial, projeto que já colocou em lados opostos o Ministério de Minas e Energia e o Ministério do Meio Ambiente.

emdash; Gerir a empresa para dar lucro é muito fácil. E vamos fazer isso. Nosso esforço será pela tempestividade e agilidade. Vamos respeitar a lógica empresarial. Dando lucro, sendo tempestiva e atendendo aos interesses tanto dos acionistas públicos e privados. A palavra-chave é conversa. E colocar a empresa à disposição dos acionistas dentro da lógica empresarial emdash; afirmou.

Indagada sobre quem terá a palavra final na estatal, ela disse que a Petrobras é uma empresa de economia mista:

emdash; Ela roda com diretoria colegiada e está submetida ao Conselho de Administração. A lógica empresarial é essa.

Na semana passada, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, afirmou em entrevista ao GLOBO que o comando da Petrobras deve se preocupar pouco em eldquo;falar para foraerdquo; e deve ser alinhado ao acionista controlador, e acrescentou que a palavra final cabe ao presidente da República.

Política de preços
O governo trocou o comando da Petrobras com cobranças para que a companhia acelere investimentos. Magda deixou claro que pretende cumprir a exigência. Além da exploração de petróleo, citou investimentos no setor naval e não descartou a recompra de refinarias.

Indicou ainda que manterá a política de preços definida por seu sucessor, Jean Paul Prates, que trocou o preço de paridade de importação por uma nova fórmula, à qual se referia como política abrasileirada de preços:

emdash; Indesejável é trazer para a sociedade instabilidade de preços. O presidente Lula prometeu abrasileirar os preços, e isso foi feito. É uma lógica empresarial. Isso não é uma invenção. Essa simples mudança representou, de janeiro de 2023 até hoje, redução no diesel de quase 25%. Isso foi feito e vamos continuar fazendo.

Ainda assim, afirmou que pode fazer mudanças na diretoria. Segundo ela, alterações não buscam desabonar ninguém, são eldquo;ajustes de perfilerdquo;.

Ao comentar outro ponto que causou polêmica na gestão anterior da companhia, ela defendeu a distribuição de dividendos (parcela dos ganhos compartilhada com acionistas). Ela afirmou que ainda vai entender as prioridades da empresa e as demandas dos componentes da sociedade para dar uma posição sobre a distribuição dos 50% remanescentes de dividendos extraordinários da estatal.

emdash; Se tem lucro, tem dividendos emdash; disse Magda. emdash; Se existe uma coisa que tenho certeza é que a empresa vai dar muito lucro.

Pedido do presidente
A executiva disse ter a missão de retribuir eldquo;com muito zeloerdquo; a confiança do governo em sua indicação e citou o pedido que ouviu de Lula.

emdash; A demanda que tive do presidente Lula foi: elsquo; tenho um carinho pela Petrobras. Esse é o tamanho do desafio que estou te dando. Gostaria que você gerisse essa empresa com respeito à sociedade brasileiraersquo; emdash; disse. emdash; Não posso ter mensagem mais clara que essa.

Magda também fez referência à queda das ações após a demissão de Prates:

emdash; Quando fui indicada, as ações caíram. Pensei: elsquo;é hora de comprarersquo;. Vocês conhecem minha história e conhecem a história da empresa. Somos top 10 em tudo. Qual dúvida se tem sobre essa empresa, de que vai dar lucro?

A nova presidente da Petrobras defendeu que a empresa acelere a exploração de petróleo para ampliar reservas, indicando que o declínio da produção a partir de 2030 pode deixar o país mais perto de perder a autossuficiência. E, nesse contexto, defendeu a exploração na Margem Equatorial:

emdash; O foco é zelar para que os ativos de petróleo da Petrobras persistam crescendo. A sobrevivência da Petrobras tem um componente que é a produção tempestiva, com zelo, máximo aproveitamento e reposição de reservas. E é essencial continuar explorando petróleo na costa brasileira. A Margem Equatorial e a costa do Amapá estão nesse contexto.

Segundo ela, a exploração de petróleo no pré-sal representa 26% da balança comercial do Brasil. Mas, disse, que o pico de produção dessas reservas chegará por volta de 2030. Segundo Magda, avançar em novas fronteiras e incentivar a cadeia nacional estão no escopo da empresa para garantir atuação perene. Ela afirmou que também pretende investir em fontes renováveis.

emdash; Precisamos ter autorização para explorar. Vamos ter que conversar com o Ministério do Meio Ambiente e mostrar o que a Petrobras está ofertando em cuidado com o meio ambiente, muito mais do que a lei demanda. O Ministério de Minas e Energia está louco para perfurar emdash; disse. emdash; O Ministério do Meio Ambiente precisa ser mais esclarecido sobre a necessidade de a Petrobras e o país explorarem petróleo e gás até para liderar a transição energética.

De acordo com a executiva, se o Ministério do Meio Ambiente e o de Minas e Energia têm posições divergentes, eldquo;o árbitro tem de ser o presidente da Repúblicaerdquo;. E lembrou que o fórum adequado para o debate é o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), composto por diversas pastas.

Encomenda de navios
Indagada a respeito da retomada de encomendas de navios e plataformas a estaleiros brasileiros emdash; demanda do governo emdash;, Magda disse que há muita capacidade de produção desenvolvida no país:

emdash; Minha obrigação é reforçar as cadeias nacionais.

Mas lembrou que a empresa tem a obrigação de estabelecer igualdade de condições entre fornecedores nacionais e estrangeiros, o que ajuda a reforçar a cadeia de fornecedores.

A executiva não descartou a recompra pela Petrobras da Refinaria Mataripe, na Bahia, vendida pela estatal no governo de Jair Bolsonaro, desde que seja financeiramente favorável para a empresa.

emdash; Por que não? A pergunta é: é um bom negócio? E nosso técnicos vão ter de responder emdash; disse. emdash; Refino foi feito para agregar valor.

Sobre a negociação com a Unigel para a produção de fertilizantes no país, ela disse que o acordo está sendo estudado. Lembrou que o Tribunal de Contas da União tem dúvidas sobre a lucratividade e disse que a Petrobras vai dialogar com a instituição.

emdash; Faremos isso se for bom para nós. Ninguém vai rasgar dinheiro emdash; afirmou.

Em relação à perspectivas de internacionalização, ela afirmou que isso é uma eldquo;possibilidadeerdquo;, mas a prioridade é a atuação no Brasil.

Fonte/Veículo: O Globo

Leia também:

article

Etanol: hidratado sobe 1,37% e anidro 0,65% na semana

Os etanóis anidro e hidratado fecharam a semana de 10 a 14 de junho em alta pelo Indicador Cepea/ [...]

article

Entrada de diesel da Rússia no Brasil alcança 98% das importações do combustível, aponta Itaú BBA

A participação do diesel russo entre as importações do combustível no Brasil alcançou os 98% em m [...]

article

O que está em jogo no debate sobre o biometano no Combustível do Futuro

O senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB/PB), relator do Combustível do Futuro (PL 528/2020), traba [...]

Como posso te ajudar?