Produção de veículos cresce 25,2% em 2017

06/01/2018

Com forte crescimento das exportações, a produção de veículos cresceu 25,2% em 2017 em relação a 2016, depois de três anos de queda. As montadoras fabricaram 2,7 milhões de unidades, incluindo carros, comerciais leves, caminhões e ônibus, informou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), associação que reúne as montadoras do país. O número, entretanto, ainda está bem abaixo do recorde histórico batido em 2013, com produção de 3,7 milhões de unidades. Para este ano, a Anfavea espera crescimento de 13% na produção, com a recuperação da economia e a consolidação das exportações.

Em dezembro, a produção encolheu 14,2% em relação a novembro, chegando a 213,7 mil unidades. Na interpretação da Anfavea, trata-se de um reflexo das férias coletivas dadas por muitas montadoras. Mas, na comparação com dezembro de 2016, a produção subiu 6,9%.

— A média de vendas por dia útil em dezembro foi de 10,6 mil unidades, a melhor média desde o fim de 2015. Começamos um ano politicamente complexo, mas com nível de otimismo razoável — disse o presidente da Anfavea, Antonio Megale, que observa que o setor ainda trabalha com excesso de capacidade.

Em 2017, as vendas do setor subiram 9,2%, para 2,24 milhões de unidades, ante expectativa da Anfavea de vendas de 2,2 milhões de veículos. As vendas em dezembro somaram 212,6 mil veículos, alta de 4,1% na comparação mensal e também anual.

ESTOQUE PRÓXIMO DO IDEAL

O ano terminou com um estoque equivalente a 31 dias de venda, considerando próximo do ideal, segundo a Anfavea.

As exportações ajudaram na recuperação da produção e bateram recorde, segundo a Anfavea. Elas somaram 762 mil unidades, alta de 46,5% em relação a 2016 e somaram US$ 12,8 bilhões, alta de 44,4%. O recorde anterior era de 2005, quando o país vendeu ao exterior 724 mil unidades. Segundo o economista João Morais, da consultoria Tendências, a demanda doméstica ainda absorve cerca de 80% da produção nacional e 20% são exportados. Mas ele observa que houve crescimento importante das vendas para países vizinhos.

— Para a Argentina, a exportação cresceu 42,5%; para o Chile, 53%; para o Uruguai, 63% e para a Colômbia, que teve um acordo assinado com o Brasil no final do ano, as vendas cresceram 19%. Essa tendência de alta das exportações vem se mantendo nos últimos três anos e deve se manter neste ano também — diz Morais.

O acordo com a Colômbia, segundo a Anfavea, prevê a possibilidade de o Brasil exportar para aquele país em 2018 um total de 25 mil veículos livres de impostos.

A Volkswagen liderou os embarques no ano passado, exportando 163.306 unidades, crescimento de 52,16% em relação a 2016. O Gol foi o modelo mais exportado da marca com 73.848 unidades vendidas ao exterior.

Fonte: O Globo