Sem a refinaria de Paulínia, Petrobrás vai importar diesel

28/08/2018

Estatal comprará no exterior 1,5 milhão de barris de diesel e 300 mil de querosene de aviação para compensar a parada de produção da Replan, atingida por incêndio. O preço ao consumidor não mudará.

A Petrobrás vai importar 1,5 milhão de barris de diesel e mais 300 mil de querosene de aviação para compensar a parada de produção da sua maior refinaria, a Replan (Refinaria de Paulínia). A informação é do gerente executivo de Logística da petroleira, Claudio Mastella.

Ontem, a empresa entregou à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que regula o setor, o plano de retomada da produção da unidade, que foi interrompida no último dia 20 por causa de um incêndio.

A petroleira vai aumentar as importações em um momento em que os importadores da iniciativa privada diminuíram a compra de diesel no mercado externo, alegando prejuízo com a operação desde que o governo começou a subsidiar a venda do combustível no mercado brasileiro, para pôr fim à greve dos caminhoneiros.

Fonte: O Estado de S.Paulo