App vai monitorar em tempo real preços de combustíveis em postos de Goiás

10/07/2018

Um aplicativo, criado pelo Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG), vai monitorar em tempo real o preço dos combustíveis no estado. Chamado de “Olho na Bomba”, o projeto começou, nesta segunda-feira (9), a receber o cadastro de donos de postos.

Em nota à TV Anhanguera, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto) informou que é contra o projeto pois, segundo a instituição, essa medida é uma forma de multar empresários que esqueçam de atualizar o aplicativo.

Segundo o promotor Rômulo Corrêa, promotor de justiça do Centro de Apoio Operacional (CAO) do Consumidor, os donos e responsáveis por postos de combustíveis têm até o dia 8 de agosto para fazer o cadastro por meio do site do Sistema Olho na Bomba, disponível no portal do MP-GO.

Ele afirmou que o objetivo é não só ajudar o consumidor a encontrar locais onde o produto é vendido a preços menores, como também combater eventuais fraudes. “Nós, então, poderemos acompanhar todo o gráfico de modificações de preços, que vai ajudar aos órgãos públicos tanto no combate às eventuais práticas de cartel, quanto em reajustes abusivos”, disse o promotor.

Clique aqui para cadastrar um estabelecimento
A superintendente Estadual do Procon Goiás, Darlene Araújo, afirmou que a ferramenta será monitorada pelo órgão e, caso haja divergência entre o informado ao sistema e o preço real praticado, o posto poderá ser multado. “Se o posto não informar correto, se no aplicativo estiver um valor e no posto outro, já é motivo de autuação”, afirmou.

O prazo de cadastro foi estipulado pelo procurador-geral de Justiça de Goiás, Benedito Torres Neto, em um ato que instituiu o Sistema Olho na Bomba. O documento estabelece a forma como os dados e os preços serão repassados ao MP-GO.

Como vai funcionar?

A previsão do Ministério Público é a de que o aplicativo comece a funcionar para o consumidor em setembro deste ano. A tecnologia foi criada pela UFG no ano passado e deve entrar em operação graças a uma lei estadual aprovada e sancionada em novembro do ano passado, que permitiu a iniciativa.

A ferramenta já passou pela fase inicial de testes e adequações e agora só depende do cadastro de estabelecimentos para começar a operar para o consumidor. Durante o período de testes, cerca de 480 postos do Estado fizeram o cadastro e não precisarão fazer outra inscrição.

PASSO A PASSO DA IMPLANTAÇÃO:

Donos de postos deverão acessar o Sistema Olho na Bomba e fazer um cadastro

Ao fim do cadastro, os empresários deverão imprimir um termo de declaração, assinar com reconhecimento de firma e entregar na sede do MP-GO, pessoalmente ou enviado pelos Correios, por Aviso de Recebimento (AR).

A partir do dia 9 de agosto, os empresários deverão informar ao MP o preço de cada combustível comercializado no local e atualizá-los sempre que houver mudança;

Após o fim do prazo, serão feitos ajustes para, em setembro, o aplicativo ser lançado e aberto de forma experimental à população.

Fonte: G1