Um ano após política da Petrobras, gasolina subiu mais nas refinarias que nas bombas

05/07/2018

Desde a adoção da nova política de preços pela Petrobras, o valor da gasolina e do diesel nas refinarias subiu mais que o valor dos combustíveis nas bombas. A mudança na frequência de reajustes dos preços pela estatal completou um ano na terça-feira (3).

Segundo o Valor Online, em 1 ano, o preço da gasolina nas refinarias subiu 52,4%. Já o diesel teve alta de 49,9% no período. O objetivo da Petrobras ao reajustar os preços quase diariamente é acompanhar as cotações internacionais, influenciadas, entre outros fatores, pelo câmbio e pelo valor do barril do petróleo. O repasse ou não dos reajustes finais para o consumidor final depende dos postos.

Desde julho do ano passado (quando, além da mudança na política de preços da Petrobras, houve o anúncio do aumento de impostos sobre os combustíveis), o valor médio da gasolina nas bombas acumula alta perto de 28%. Já o diesel tem avanço próximo de 24%.

O cálculo foi feito pelo G1 com base nos dados da Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP). Segundo a agência, o preço médio por litro da gasolina terminou o mês de junho em R$ 4,498 e o do diesel, em R$ 3,389.

O valor representa uma média calculada pela ANP, que verifica os preços em diversos municípios. Eles, portanto, podem variar de acordo com o local.

No primeiro semestre, o preço da gasolina nas bombas subiu quase 10%, enquanto o do diesel avançou 1,9%.

O aumento do preço da gasolina no acumulado do ano está bem acima da inflação esperada para 2018. O último boletim Focus, divulgado semanalmente pelo Banco Central com as expectativas do mercado, apresenta estimativa de inflação de 4,38% considerando o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Fonte: G1