Brasil produz 2,1% menos açúcar na safra 2017/18, aponta Conab

25/04/2018

A produção de açúcar do Brasil na safra 2017/18 caiu 2,1% ante o ciclo passado, para 37,87 milhões de toneladas, em meio a uma oferta de cana reduzida e a uma maior destinação de matéria-prima para o etanol, projetou na terça-feira (24) a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Em seu último levantamento sobre a temporada encerrada em março, a Conab disse que, do total produzido no país, maior produtor e exportador mundial do adoçante, 35,32 milhões de toneladas vieram do centro-sul, principal região produtora, enquanto os outros 2,54 milhões do Norte-Nordeste.

Já com relação ao etanol, foram fabricados 27,76 bilhões de litros em todo o país em 2017/18, um volume praticamente estável ante 2016/17. O resultado foi puxado pelo centro-sul, que produziu 26 bilhões de litros, ligeiramente abaixo dos 26,2 bilhões do ciclo anterior, mas acima dos 24,47 bilhões considerados em agosto.

“As unidades de produção aumentaram a destinação de ATR (Açúcares Totais Recuperáveis) para a produção de etanol na reta final da safra, uma vez que a oferta mundial de açúcar melhorou e os preços da commodity estão em queda. Isso permite uma margem para a unidade ajustar o destino da produção”, destacou a Conab, em relatório.

Além da queda nas cotações internacionais do açúcar, o etanol também passou a ser mais atrativo para as usinas após altas tributárias aplicadas pelo governo sobre a gasolina, concorrente direto do biocombustível, em meados do ano passado.

Cana

A safra de cana 2017/18 do Brasil alcançou 633,26 milhões de toneladas, de acordo com a Conab, queda de 3,6 por cento ante 2016/17, sendo 588,6 milhões no centro-sul e 44,6 milhões no Norte-Nordeste.

“Apesar da maior produtividade na região Nordeste, a média brasileira foi semelhante à da safra passada, de 72,543 toneladas (de cana) por hectare, e acabou não impactando no aumento da produção”, afirmou a Conab.

A diminuição na produção de cana “também é reflexo da área colhida, que fechou em 8,73 milhões de hectares, com queda de 3,5 por cento se comparada à safra 2016/17”, acrescentou a companhia.

A Conab deve divulgar o primeiro levantamento sobre a safra 2018/19, iniciada neste mês, em maio.

Fonte: Portal G1